Mapa do SiteOutlook Mail

Secretário de Justiça pede apoio da CGE para melhorar controle interno

PDF Imprimir E-mail

O secretário de Justiça Daniel Oliveira visitou na manhã desta sexta-feira (22) a Controladoria-Geral do Estado, ocasião em que pediu o apoio da Controladoria para intensificar ações de controle interno no órgão. O objetivo é aperfeiçoar os procedimentos de trabalho na Secretaria de Justiça do Estado (Sejus). Também participou da reunião o gerente de Controle Interno da CGE, Márcio Rodrigo Souza.

22.01.2016 - SEJUS E CGE

De acordo com o controlador-geral Nuno Bernardes, a CGE vai avaliar procedimentos e rotinas administrativas e financeiras da Secretaria de Justiça e aprimorá-los com a finalidade de melhorar a gestão no órgão.

“O secretário de Justiça veio pedir apoio para que pudéssemos intensificar as ações de controle interno, estabelecer procedimentos e rotinas. Isso demonstra uma preocupação do secretário para com a sua gestão interna. Nós vamos iniciar um estudo para avaliar o controle interno da Sejus como um todo e a partir daí verificar o que pode ser aprimorado, o que deve ser mantido e o que deve ser mudado”, disse Nuno Bernardes.

Para o secretário de Justiça, a parceria entre os dois órgãos vai proporcionar resultados bastante positivos para a Sejus. 

“A ideia nossa é impulsionar o controle interno e adotar procedimentos administrativos na Secretaria de Justiça visando à melhoria do controle, a modernização administrativa, o aumento da eficiência da prestação do serviço e que os processos administrativos possam tramitar de forma rápida, com segurança e trabalhando melhor para o povo”, afirmou Daniel Oliveira. 

Nuno Bernardes ressaltou ainda que a Controladoria, como órgão de assessoramento técnico, está à disposição dos órgãos para auxiliá-los no que for necessário. “Queremos que não só a Controladoria vá ao órgão. É muito bom para a CGE quando ela percebe que o gestor tem essa preocupação. Vamos iniciar o trabalho de manualizar procedimentos e rotinas e o projeto piloto será na Secretaria de Justiça”, acrescentou. 

 

Escrito por Virgínia Santos   
 

Adicionar comentário

Será rejeitada a mensagem que desrespeitar a lei, apresente linguagem ou material obsceno ou ofensivo, seja de origem duvidosa, tenha finalidade comercial ou não se enquadrem no contexto do sítio. A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores.


Código de segurança
Atualizar