Mapa do SiteOutlook Mail

Projeto Controle Social nas Escolas deve iniciar ainda este ano

PDF Imprimir E-mail

Despertar na sociedade o senso de participação e cidadania, ampliando a integração da sociedade com a administração pública. Esse é um dos focos do Projeto Controle Social nas Escolas, desenvolvido pela Controladoria-Geral do Estado do Piauí (CGE), com o apoio da Rede de Controle da Gestão Pública e da Secretaria Estadual de Educação (Seduc). 

Na manhã desta quinta-feira (03), foi realizada reunião para definir os próximos passos para execução do projeto, que deve ser implantado nas turmas do ensino fundamental e médio da rede estadual de ensino. Está sendo formado um grupo de trabalho e deve ser assinado um termo de compromisso entre os partícipes.

projeto-controlesocial1

De acordo com Ellen Gera, diretor da Unidade de Ensino-Aprendizagem da Seduc, o projeto deve ser posto em prática ainda este ano.

“No planejamento estratégico da Secretaria, temos um pilar da gestão democrática que traz abertura para essa discussão dentro da Rede, então essa parceria vai ser muito importante, pois vai enriquecer esse pilar do Pacto pela Aprendizagem. Neste ano de 2018 já teremos ação. Na reunião de hoje tivemos uma visão de algumas ações e em especial, vamos estudar a Base Nacional Comum Curricular e verificar a oportunidade de inserir o tema do controle social dentro dos currículos que estão sendo trabalhados nesse momento para o ensino fundamental. Vamos também planejar junto com o Projeto Chão da Escola, da Seduc, a inserção da temática dentro dos momentos em que as regionais e as suas escolas se reúnem para debater o chão da escola”, destacou.

Outra atuação do projeto que deve ser definida no plano de trabalho é a seleção de escolas para realizar trabalhos específicos sobre essa temática. O plano deve abranger toda a rede pública do Estado em 2019.

O controlador-geral adjunto, Décio Moura explica que os jovens são o principal alvo desta ação. “O projeto visa, principalmente, conscientizar os estudantes do uso dos recursos da escola, formar cidadãos que possam ser fiscais do uso dos recursos públicos, despertar o cuidado com o patrimônio da escola, evitando que sejam deteriorados para que possam usufruir do bem.  E isso repercute fora da escola, pois estaremos formando cidadãos conscientes, que saberão que ao preservar o patrimônio e evitar o gasto com isso, o recurso pode ser usado para outro fim como benefício para todos”, ressaltou.  

Também participaram da reunião os auditores Antônio Filho e Milde Lemos, a analista so Núcleo de Ouvidoria e Prevenção da Corrupção da CGU no Piauí, Deborah Tajra; o gerente de Ensino Médio da Seduc, Clebe Gonçalves de Sousa; e a gerente de Ensino Fundamental da Seduc, Marília Aragão.   

Escrito por Virgínia Santos   
 

Adicionar comentário

Será rejeitada a mensagem que desrespeitar a lei, apresente linguagem ou material obsceno ou ofensivo, seja de origem duvidosa, tenha finalidade comercial ou não se enquadrem no contexto do sítio. A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores.


Código de segurança
Atualizar