Mapa do SiteOutlook Mail

Monitoramento no Controle Interno da CGE-PI é tema de palestra em Belém

PDF Imprimir E-mail

 

IMG-20150918-WA0024

O controlador-geral do Estado do Piauí, Darcy Siqueira, ministrou, ontem (18), uma palestra em Belém (PA) onde abordou a atuação da CGE-PI nas três linhas de defesa de monitoramento do sistema de controle interno: gestão operacional, funções de gerenciamento de riscos e conformidade e auditoria interna. O evento que teve como tema "As três linhas de defesa no gerenciamento eficaz de riscos e controles" foi realizado pelo Instituto dos Auditores Internos do Brasil (IIA Brasil).

Darcy Siqueira explicou a avaliação recente que a Controladoria passou, por meio da matriz IA CM, que significa Modelo da Capacidade da Auditoria Interna. A CGE do Piauí foi piloto no projeto realizado sob consultoria de Libby MacRae, que desenvolveu a ferramenta, em parceria com o Banco Mundial e Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci), para identificar o nível de maturidade em auditoria interna do órgão.

 

IMG-20150919-WA0002

 

“A ferramenta IA-CM indicou que devemos definir claramente as responsabilidades e torná-las eficientes para que cada grupo de profissionais de risco e controle entendam os limites de suas responsabilidades e como seus cargos se encaixam na estrutura geral de riscos e controles do estado”, disse, ao ressaltar os desafios da CGE para atender às três três linhas de defesa no gerenciamento eficaz de riscos e controles.

“Precisamos avançar para definirmos uma estrutura formal de gerenciamento de risco e controle. O desafio é determinar funções específicas e coordenar com eficácia e eficiência esses grupos. Então, precisamos discutir a forma mais adequada para que não haja lacunas em controles nem duplicações desnecessárias na cobertura, ou seja, retrabalho, explica.

 

Também participaram do evento a presidente da Associação dos Profissionais da Contabilidade Aplicada ao Setor Público do Estado do Pará (APCASP), Leila Márcia Elias, que abordou o controle interno como fator de governança no setor público; auditor geral do Estado do Pará, Paulo Roberto Amoras; e a docente da Universidade Federal Rural da Amazônia, Maria de Nazareh Maciel, que falou sobre gestão operacional.

 

Escrito por Virgínia Santos   
 

Adicionar comentário

Será rejeitada a mensagem que desrespeitar a lei, apresente linguagem ou material obsceno ou ofensivo, seja de origem duvidosa, tenha finalidade comercial ou não se enquadrem no contexto do sítio. A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores.


Código de segurança
Atualizar