Mapa do SiteOutlook Mail

CGE inicia 5ª turma de formação de controladores internos

PDF Imprimir E-mail

Iniciou nesta segunda-feira (29), a quinta turma de formação de controladores internos, realizada pela Controladoria-Geral do Estado do Piauí (CGE). O curso acontece até a sexta-feira (02), na Sala de Treinamento da CGE. 

O órgão central de controle interno do Poder Executivo realiza o curso de formação dos servidores dos Núcleos desde o mês de novembro de 2017. Nas quatro turmas do ano passado foram capacitados cerca de 140 servidores. O objetivo é alinhar conhecimentos sobre Controladoria Pública, controles nas licitações e contratações públicas, bem como a execução dos contratos ou execução orçamentária-financeira, utilizando o Sistema Integrado de Controle Interno (SINCIN), ferramenta criada pela CGE para gerenciamento dos processos de despesas dos órgãos do Estado.

WhatsApp Image 2018-01-29 at 10.01.46

De acordo com o gerente de Controle Interno da CGE, Márcio Rodrigo Souza, o objetivo da Controladoria é alcançar, até o mês de março, todos os 63 órgãos e entidades do Poder Executivo que possuam Núcleo de Controle Interno. 

 “O curso de capacitação dos controladores internos é uma ação que faz parte da nova política de controle interno do Poder Executivo e está inserido na nova regulamentação, um decreto que torna obrigatório o curso para consolidar uma metodologia de trabalho desenvolvido pela CGE. Como se trata de uma novidade, o curso tem a função de atualizar os membros dos Núcleos a respeito dessa metodologia e o uso do SINCIN. Esta é a quinta turma e já sentimos os avanços, pois estamos abrindo um leque de atuação do controle interno para os processos de despesas relevantes, todos eles voltados para gestão de riscos e controle da legalidade da gestão pública”, afirma ao ressaltar que o foco da atuação da CGE em conjunto com os Núcleos de Controle é realizar um trabalho preventivo. 

WhatsApp Image 2018-01-29 at 10.01.46 1

“Sobretudo, é importante essa atuação dos Núcleos quando ela se torna preventiva, ou seja, antes dos gestores tomarem a decisão sobre contratar e pagar bens e serviços, o Núcleo dará um parecer fundamentado com os itens que foram avaliados e concluindo pela regularidade ou não do ato”, explica.  

O controlador-geral do Estado, Nuno Bernardes, destaca que os Núcleos de Controle Interno são uma extensão da Controladoria nos órgãos, sendo importante a capacitação de seus servidores. “O nosso objetivo é padronizar procedimentos, investir em tecnologia da informação para que as manifestações dos controles internos sejam padronizadas, seguras e eficazes para a gestão pública”, ressaltou.  

 

Escrito por Virgínia Santos   
 

Adicionar comentário

Será rejeitada a mensagem que desrespeitar a lei, apresente linguagem ou material obsceno ou ofensivo, seja de origem duvidosa, tenha finalidade comercial ou não se enquadrem no contexto do sítio. A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores.


Código de segurança
Atualizar